Divulgação informativa e cultural da Escola Secundária/3 Camilo Castelo Branco - Vila Real

sábado, 14 de maio de 2011

As abelhas

Somos um grupo de alunas da Escola Secundária Camilo Castelo Branco que desenvolveu um projecto, na área curricular não disciplinar de Área de Projecto, sobre o tema da problemática da extinção das abelhas. Sabendo que a taxa de incêndios, em Portugal, tem vindo a aumentar, as colónias de abelhas têm sido severamente afectadas, visto que a diminuição de flora retira o alimento a estes insectos, provocando o seu desaparecimento e a diminuição da eficácia da polinização.
As abelhas pertencem ao reino Animal, à classe Insecta e à subclasse Hymnoptera. São os principais agentes responsáveis pelo processo de polinização, que é muito importante para a sobrevivência do Homem. Este processo permite a fecundação das plantas e consiste no transporte de grãos de pólen desde os estames até ao estigma. A transferência de pólen pode ser efectuada através de factores bióticos (auxílio de seres vivos como as abelhas) e abióticos (factores ambientais). Se este fenómeno deixasse de ocorrer, as plantas deixariam de dar fruto.
Existem inúmeras hipóteses que pretendem comprovar o desaparecimento destes seres como, por exemplo, o uso permanente de pesticidas, que podem eventualmente afectar a flora, e a varroa, parasita que se alimenta do sangue das abelhas e se multiplica muito rapidamente enfraquecendo as colónias; provoca o aumento da mortalidade de abelhas e de colónias inteiras e um decréscimo na produção do mel.
Cada colmeia está organizada como uma sociedade devidamente civilizada, segundo uma hierarquia: uma abelha – rainha (mantém a harmonia da colmeia e assegura a reprodução da espécie), dezenas de zangões (apenas fecundam a rainha) e milhares de operárias (cuidam de manutenção da colmeia). A partir desta organização, as abelhas fornecem-nos inúmeros produtos, como mel, geleia real, cera e própolis. O veneno da abelha é utilizado como medicamento muito eficaz na cura de diversos males, nomeadamente a artrite, o reumatismo e problemas circulatórios.
Através de pesquisas que efectuámos, verificámos que esta espécie é essencial para a sobrevivência do Homem: “Se as abelhas desaparecerem da face da Terra, ao homem apenas restam quatro anos de vida. Não há abelhas, não há polinização, não há homem.” (A. Einstein)
Com este projecto, tencionámos sensibilizar a sociedade a adoptar medidas de prevenção do desaparecimento das abelhas, e sugerimos a plantação de flores nos jardins que as atraem (angiospérmicas, como por exemplo: girassóis e violetas).


Faça a diferença!
Plante no seu jardim, ou num vaso, uma flor.
Pequenas acções salvam o mundo, e as abelhas contam com a ajuda humana!



As alunas implementadoras do projecto:

Andreia Gonçalves, Cláudia Faceira,

Patrícia Amaral, Teresa Santelmo, Valéria Brás