Divulgação informativa e cultural da Escola Secundária/3 Camilo Castelo Branco - Vila Real

quinta-feira, 27 de março de 2014

Ocupa-te na semana de 7 a11 de abril





Clica nas imagens para aumentar.

Dia Mundial do Teatro

Representação de um excerto da obra camiliana, por Filandorra. Auditório 1 da escola, em março de 2013, no lançamento do boletim cultural nº19.
foto: João Costa

quarta-feira, 26 de março de 2014

Dia do Livro Português

Espólio da Biblioteca da escola, com destaque para algumas primeiras edições.

segunda-feira, 24 de março de 2014

LICEU: Peddy-paper 2014

Pareciam bandos de pardais à solta, os putos…


Na tarde de dia 17 de Março, no centro da nossa cidade, instalou-se um desassossego pouco comum. Não raras pessoas paravam, olhavam e tentavam adivinhar o que fazia correr tantos grupos de jovens, rapazes e raparigas de papel e caneta na mão, algumas vezes entrando e saindo de estabelecimentos comerciais, com a brevidade de quem vê o tempo a fugir. Outras, detendo-se, interrogativamente e com pressa, frente a um edifício, a uma placa ou a um cruzamento. Por vezes, as pessoas eram por eles abordadas. Queriam saber coisas estranhas como onde se situava o palácio dos marqueses de Vila Real ou o que procuravam os filósofos pré-socráticos. Achada e registada, ou não, a resposta, a correria continuava, no meio de orientações e indicações contraditórias, cada um tentando fazer valer a sua certeza, numa inquietação e alvoroço próprios, não só da sua idade mas também de quem quer fazer depressa e bem.
E, pelo menos a um dos transeuntes, a correia destes jovens pareceu-lhe, tal e qual, a inquietude de que fala aquela canção de tempos idos, mas ainda atual.
Parecem bandos de pardais à solta, os putos…são como índios, capitães da malta…
De onde teriam sido soltos estes pardais?
Por quem corriam estes putos?
Por quê as interrogações destes índios?
Os pardais, cerca de três centenas e meia de alunos do ensino básico e secundário, foram soltos das salas de aula do Liceu.
Os putos corriam pela Escola Secundária Camilo Castelo Branco, dando vida ao peddy-paper, um hábito que ameaça juntar-se às várias e ricas tradições de um senhor que conta já 176 anos, o nosso Liceu. Esta atividade, organizada pela cooperação entre professores de Geografia, História, Economia, Inglês, Educação Física, Matemática e Filosofia, tem sido realizada ininterruptamente nos últimos anos, durante a comemoração do dia do patrono da Escola.
Estes índios interrogavam-se na busca de conhecimentos sobre a nossa cidade. Tinham que mostrar que também sabiam olhar com olhos de ver para lugares pelos quais passavam todos os dias e os quais, afinal, tinham segredos por descobrir. Tinham que mostrar que, afinal, os seus saberes académicos permitiam-lhes observar cada cantinho da nossa cidade com outros olhos de ver. E, cada bando, teria que mostrar que conseguia fazer melhor e mais rápido. Afinal, tudo isto era um jogo. Um jogo, do qual todos saíram mais sábios e mais capazes. Tal e qual o que acontece nas salas de aula. Só que, desta vez, a sala de aula transbordou os muros do Liceu e estendeu-se pela cidade.
A atividade foi um sucesso e os professores estão orgulhosos pela forma ordeira e responsável como os alunos se comportaram.
Estão todos de parabéns, com particular destaque para os alunos das equipas mais vencedoras, que conquistaram o primeiro lugar.
- No ensino Básico, O Gang dos Frescos, do 9ºD, equipa constituída pelos alunos Nuno Brandão, Carina Matos e Helena Carvalho.
- No ensino Secundário, As Invictas, do 10ºC, equipa constituída pelas alunas Bárbara Ribeiro, Bianca Varandas, Sofia Rodrigues e Tatiana Vilela.




A divulgação prévia.

Os vencedores: à direita,vencedores do Ensino Básico; à esquerda, vencedores do Ensino Secundário.
     

sexta-feira, 21 de março de 2014

Dia Mundial da Poesia / Dia Mundial da Floresta

MENSAGEM DE

Irina Bokova
Diretora-Geral da UNESCO

por ocasião do

Dia Mundial da Poesia
21 de março de 2014

Todos os anos, a UNESCO celebra aqueles que dão vida à poesia como uma das maiores formas de expressão linguística e cultural. A poesia é uma canção de liberdade que nos permite afirmar a nossa identidade através da criação. A poesia é também a música dos  nossos sentimentos mais profundos; nas palavras do poeta e diplomata João Cabral de Melo Neto, "Mesmo sem querer fala em verso, quem fala a partir da emoção ". Através das suas palavras e do seu ritmo, a poesia dá forma aos nossos sonhos de paz, de justiça e de dignidade, dá-nos a força e o desejo de nos mobilizarmos para os tornar reais.
Todos os povos ao longo da história têm desenvolvido e praticado formas de poesia, a fim de transmitir oralmente os seus conhecimentos, história e mitos – os Vedas e Ramayana na India, a Bíblia hebraica, a Ilíada e a Odisséia na Grécia e em muitos outros textos filosóficos e religiosos – para expressar sentimentos, falar sobre a vida quotidiana, suportar as adversidades ou como forma lúdica. Hoje, as formas contemporâneas de poesia, desde os graffiti ao “poetry slam”, incentivam os jovens a envolverem-se na renovação desta prática, abrindo a porta a um novo espaço de criação. As formas evoluem, mas o impulso poético permanece intacto. Shakespeare descreveu a poesia como a música que cada homem carrega dentro de si e, séculos mais tarde, o músico de jazz Herbie Hancock, Embaixador de Boa Vontade da UNESCO e Professor de Poesia Charles Eliot Norton da Universidade de Harvard em 2014, lembrou as afinidades entre a poesia, a  literatura e a música, na sua palestra "A sabedoria de Miles Davis".
Como profunda expressão da mente humana e como arte universal, a  poesia é uma ferramenta para o diálogo e a aproximação. A divulgação da poesia ajuda a promover o diálogo entre culturas e a compreensão entre os povos, porque permite aceder à expressão autêntica de uma língua. Vemos isto na inspiração das pessoas que celebram o património cultural imaterial, a língua materna e a diversidade cultural, onde a poesia desempenha um papel fundamental. É por esta razão que a UNESCO incentiva e recorre ao apoio de autores e tradutores, os artesãos da poesia, para que nos seja possível aceder à essência da beleza e da inspiração a favor da paz nas suas obras.


Irina Bokova


Dia Mundial da Floresta

"O homem que plantava árvores", de Jean Giono


MARÇO - Dias Nacionais e Internacionais


  8 Dia Internacional da Mulher
15 Dia Mundial dos Direitos do Consumidor
20 Dia da Agricultura
21 Dia Mundial da Floresta (dia da Árvore)
     Dia Mundial da Poesia
     Dia Mundial para a Eliminação da Discriminação Racial
22 Dia Mundial da Água
23 Dia Mundial da Meteorologia
24 Dia do Estudante

     Dia Mundial da Tuberculose
26 Dia do Livro Português
27 Dia Mundial do Teatro
     Dia do Dador de Sangue
     Dia Nacional dos Centros Históricos
28 Dia Mundial da Juventude

Torneio de Xadrez


No dia 20 de março de 2014, a Mediateca dinamizou um "Torneio de Xadrez ”, presente no  seu PAA. Essa atividade contou com professores e alunos que realizaram, sucessivamente, alguns jogos tendo em vista o apuramento dos vencedores. A entrega de prémios realizou-se no final do torneio.
Alunos
1.º classificado - Tiago Rodrigues, 8ºA 
2.º classificado - Rodrigo Mesquita,8º A 
Professores, 
1.º classificado - Mikael Marques.
2.º classificado - Filipe André.  

A Equipa da Mediateca

Semana da Ciência

Durante os dias 18 e 19 de março decorreu a Semana da Ciência, com diversas atividades abertas à comunidade escolar e extra-escolar. Neste período de tempo, os laboratórios de física, química, biologia e sala de matemática estiveram abertos ao público, permitindo uma interação entre os visitantes e as atividades aí realizadas. Além disso esteve patente ao público uma exposição/venda de minerais.
Refere-se ainda que a palestra “Ciência e ética – que limites?”, proferida pelo professor doutor Daniel Serrão, e a "Aula aberta" - Literatura e Ciência: Unidades de medida ao longo dos tempos em Portugal, por António Fortuna, integraram também o programa desta semana.



Instalação montada num laboratório para exemplificar o ciclo da água às crianças que visitaram a escola nestes dias.

 Outras escolas visitam a " Ciência na Camilo". ( foto: Paulo Pomar)

E cá vêm eles...  ( foto: Paulo Pomar).

Certificado escola SEA UNESCO


Dia Mundial da Poesia

O Dia Mundial da Poesia assinalou-se na escola através das atividades integradas no plano da biblioteca sobre a semana da leitura de 17 de março a 4 de abril, (em http://www.esccbvr.pt/images/noticias_pdf/SL_2014_%20Folheto.pdf ) integrada nas comemorações dos 800 anos da língua portuguesa. Para este dia mundial da poesia, a "Festa da Poesia" apresentou a leitura de textos em português e francês, na escadaria de acesso à biblioteca, por alunos do 7º e 8º anos.


Ao longo do dia, decorreu a  iniciativa "De viva voz", projeção de um video de poesia, dita por elementos da comunidade escolar (professores, alunos, encarregados de educação e assistente da biblioteca) que ,em momento oportuno, divulgaremos.  
Com a atividade "Dar voz às palavras", um grupo de alunos, professores, funcionários e Pais/encarregados de educação percorreu diversas salas de aula, para dizer poesia.

A "Aula aberta", "Línguas e literaturas peninsulares: um passado comum?", ministrada pela professora Paula Fortuna, iniciou e terminou a comemoração deste dia da poesia.  

Peddy Paper - Resultados

PEDDY PAPER (17 de março). A ENTREGA DE PRÉMIOS realizar-se-á no dia 24 DE MARÇO, pelas 09h45m, no Átrio da escola.

3º CICLO 

1º PRÉMIO ( 56 pontos )
Gang dos frescos - 9ºD: Nuno Brandão, Carina Matos, Helena Carvalho.
2º PRÉMIO (53,5 pontos)
MYM -7ºD: Joana Azevedo, Margarida Coelho, Margarida Matos.  
3º PRÉMIO (53 pontos)
ACDJ - 9ºE : Daniela Pereira, Ana Catarina Carreta, Joana Carvalho, David Diogo.

SECUNDÁRIO
1º PRÉMIO (65 pontos)
As Invictas - 10ºC: Bárbara Ribeiro, Bianca Varandas, Sofia Rodrigues,Tatiana Vilela.
2º PRÉMIO (63,5 pontos)
Cegonhas Agrestes - 10ºD: Paulo Oliveira; Ana Margarida Guerra; José Pedro Figueiredo, Ana Cristina Leandro
3º PRÉMIO (59 pontos)
Gang da Maia - 10ºE: Bárbara Pereira, Daniela Mourão, Rui Vaz, Lara Teixeira.

Peddy Paper: atletas na preparação para prova de tiro.

quarta-feira, 19 de março de 2014

Dia do Pai

Sessão Distrital do Parlamento Jovem - 3º Ciclo do Ensino Básico

No dia 11 de março de 2014, realizou-se a sessão distrital do parlamento Jovem, no I.P. J, pelas 9 horas e 45 minutos.O ensino básico foi representado pelos alunos do 9ºD, Helena Carvalho, Carina Matos, Miguel Cabral, Fábio Sobral como deputados efetivos e Eduardo Ferreira como deputado suplente.
A “ cabeça de lista”, Helena Carvalho, apresentou as medidas sugeridas pelos representantes da escola. Após a apresentação das medidas, decorreu um breve debate em que todas as escolas podiam interpelar as restantes, tendo em conta o tempo. No final da manhã, realizou-se uma votação para a eleição das melhores medidas. A escola de S. Pedro obteve 19 votos e a nossa escola conseguiu 17 .
Por volta das 14 horas, foi retomada a sessão em que todas as escolas elegeram o tema a ser tratado no próximo, sendo escolhido o tema” Insucesso escolar”. De seguida, ocorreu um debate entre os três grupos formados anteriormente no qual a escola secundária Camilo castelo Branco conseguiu ser a porta-vos do seu grupo.
Por fim, realizou-se a eleição das duas escolas que iriam representar o distrito de Vila Real, ficando apuradas as escolas de Murça e de Valpaços. Apesar do grande esforço da nossa escola, foram estes os resultados.

 Jornalista: Clara Melo, 9ºD

terça-feira, 18 de março de 2014

Professor Doutor Daniel Serrão na Camilo


Hoje, pelas 10 horas, o professor doutor  Daniel Serrão possibilitou ao público presente, no auditório da escola, entrar nos mundos da Ciência e da Ética, de tal forma que o tempo voou no prazer do conhecimento. Esta iniciativa teve a parceria do Gabinete+ da Escola Secundária Camilo Castelo Branco e a Câmara Municipal de Vila Real. 
À saída da escola, depois da palestra, um corpo de bombeiros surpreendeu Daniel Serrão, na praça do município, com a ambulância batizada por si  e sua mulher, em 2003.





O Agradecimento na Praça do Município.
Texto e imagens: João Costa

Daniel Serrão em:

Assinatura de Protocolo ESCCB/ UTAD e Lançamento do Boletim Cultural nº 20


Integrada nas comemorações do Dia do Patrono, realizou-se no dia 17, pelas 18h 30m, a sessão de lançamento do nº20 do Boletim Cultural.
Depois da abertura da sessão pela Diretora da Escola, Drª Fátima Rodrigues, o coordenador do Boletim Cultural; Dr. Henrique Morgado falou da importância desta publicação agradecendo a todos os colaboradores. De seguida, o coordenador da escola Associada à Rede de Escolas da UNESCO fez questão de reforçar a importância desta iniciativa que se enquadra no Projeto da Escola Associada à Rede UNESCO, pelo seu caráter regional e mesmo mundial, como se pode verificar na colaboração internacional, neste número, com autores de Portugal, Espanha, França e Brasil.
Posteriormente, a  Drª Ana Paula Fortuna apresentou os trabalhos que se enunciam: "Abertura", de Fátima Manuela Duro Rodrigues; texto da Direcção da A3LC2B Vila Real; "A metáfora do Cinema no ensino da Geometria Descritiva", de Ricardo Santelmo Vale de Andrade Gomes; "A exploração do minério de ferro e o papel do geólogo. Jazidas de ferro em Trás-os-Montes e Alto Douro", de Emílio Urbano & Elisa Preto Gomes; "A importância da componente sedimentar nos ecossistemas fluviais", de Anabela Ribeiro dos Reis; "Razões para desenvolver o cálculo mental", de Elisabete Pardal;"Sobre as metas curriculares e onde metê-las", de José Fanha; "LIVRARIAS – Onde vivem os livros", de Cristina Carvalho; "O talento", de Adriano Sousa; "Sumário" de Fátima Barros, "Caminho de Santiago Gentes, coisas e eu"  de António J. Pereira da Silva, "O Homem, a sua Ciência e ele próprio no Avião - A Matemática e o enjoo", de Pedro Miguel da Costa Folgada; "Arte contemporânea", de Mafalda Azevedo Pérdicoulis, 10.ºB; "A má consciência do guarda-nocturno", de José Manuel Tarroso Gomes; "O Poço", de Joana Carvalho, 8.º E; "Insensível diabo", de Isabel Monteiro; "O militar e o velho", de Adérito Silveira; "A ver o pato passar", de Ângelo Sequeira; "Vicente, um perfil de vontade", de 8.º A (2012-2013); "Sob o signo da viagem: o real e o simbólico em To the Lighthouse ", de Delfina Rodrigues; "Uma singular forma de poesia", de M. Hercília Agarez; "Bento da Cruz – um escritor do Barroso", de Maria da Assunção Anes Morais; "Literatura e Ciência – O Mar", de António Fortuna; "O papel da biblioteca escolar na aprendizagem das literacias", de Maria Adelaide Jordão da Costa; "Contos da Montanha e Novos Contos da Montanha", de Vítor José Gomes Lousada; "Sinfonia", de José Alves Ribeiro; «Já não há primavera», de Ana Paula Fortuna; [Pego numa caneta]; de Ana Margarida, 11.º H; "Voz de Cetim", de Paulo Fortuna; "Aqui me confesso, Macau", de Isabel Mateus; "As Vagas! Vêm e vão...", de Isabel Machado; "A Festa dos Escolares da Gramática", de Álvaro Rodrigues Pinto; "Biografia de um Ilustre Vilarmaçadense: D. Rodrigo Pinto Pizarro – Barão da Ribeira de Sabrosa", de José Alves Ribeiro; "A Universidade Popular de Vila Real - Liceu Central de Camilo Castelo Branco – 1914", de J. Ribeiro Aires; "Brinquedos populares – um fascinante objeto de estudo", de João Amado"; Museu do Brinquedo Popular do IFRN, templo de tradições, espaço de  brincar",de Marcus Vinícius de Faria Oliveira; "Le couteau, d’une violence à l’autre", de Daniel Descomps; "O pión", de Antón Cortizas;  "Brinquedos de seiva", de João Costa; e "Brincavida, de Henrique Morgado.
O início e o final da cerimónia foram abrilhantados pela interpretação musical de um grupo de alunos e professores.
Por fim, foi servido um Porto de Honra no espaço exterior da Biblioteca.


Música de abertura.
A mesa com a Diretora da escola, professora Fátima Rodrigues, coordenador do Boletim Cultural, professor Henrique Morgado e professora Ana Paula Fortuna, apresentadora da publicação.


As respeitáveis presenças.
Em primeiro plano, o trabalho dos alunos que deu o mote à capa.

A música a fechar a sessão.

 
Neste dia, realizou-se ainda, na Biblioteca, uma breve cerimónia de assinatura do protocolo entre a Escola e a UTAD, estando presentes os representantes do Circulo Cultural da UTAD e da Fundação Casa-Museu Maurício Penha ( parceiros da escola).
 
 
Assinatura do protocolo de parceria entre a diretora da escola, Dª Fátima Rodrigues, e o vice-reitor da UTAD, Dr. Artur Cristóvão.
 
 
Drª Fátima Rodrigues (Diretora da escola), Dr. Artur Cristóvão (vice-reitor da UTAD), Drª Olinda Santana(Círculo Cultural da UTAD), José Carlos Boura ( Presidente da Fundação Casa-Museu Maurício Penha) e Drª Adelaide Jordão ( coordenadora da biblioteca da ESCCB).
 
Texto e imagem: João Costa

segunda-feira, 17 de março de 2014

Atividades de Carnaval



No dia 27 de fevereiro, o grupo de Artes Visuais da Escola Secundária/3 Camilo Castelo Branco de Vila Real, no  âmbito do Plano Anual de Atividades (PAA)  e em colaboração com a  coordenação da  Biblioteca e da  Mediateca,  realizou  “O Carnaval na Escola” que  se constitui como  primeira etapa de abordagem às  comemorações dos   “Os 800 Anos de Texto em Língua Portuguesa”.
Esta atividade, transversal aos conteúdos de outras disciplinas, no curso de artes visuais é assumida pelas disciplinas de Desenho A e Oficina de Artes, sendo decorrente de  propostas de trabalho que se inserem nos conteúdos programáticos previstos ; no ensino básico, em Educação Visual, os alunos que revelaram vontade de participar foram acompanhados de forma a executarem os seus trabalhos  extra aula. Festejar o Carnaval torna-se  intervenção conjunta em que o   mote / referente  é comum aos  diversos níveis de escolaridade, reforçando o sentido de partilha de saberes. Entre outras recriações  os alunos  apresentaram  : “Os temíveis 800”, com  sinais de arquitecturas medievais ; trovadores; bobos; as ”senhor” das Cantigas de Amigo” ; “Iluminura”;  “Três Monges, 3R”;  “D. Dinis”  o rei poeta ;  personagens  do Auto da Barca do Inferno  de Gil Vicente;  “Camões “ ; Sto. António e alguns dos peixes, do Sermão de St António aos Peixes de Padre António  de Vieira; ou  a Geração de 70.
A atividade foi apresentada num desfile no átrio principal da escola, com passagem na Praça do Município e em algumas ruas da cidade. Regista-se o empenho e o dinamismo de alunos e professores na pesquisa,  entreajuda e construção de saberes que permitiram  a recriação  de diversas  personagens por intermédio de pinturas faciais, vestuário ou adereços, deslocando-nos  para cenários de evocação do tema/ efeméride,  proposto como referente das diversas intervenções.


domingo, 16 de março de 2014

Semana da leitura - Comunicado da Biblioteca

Exmo. Sr.(a) / Encarregado(a) de Educação

A Biblioteca da Escola Secundária Camilo Castelo Branco de Vila Real vai realizar uma
exposição na Semana da Leitura, de 17 a 21 de março, a propósito da comemoração dos 800
anos da Língua Portuguesa, com a designação de:

“A LÍNGUA PORTUGUESA – CORES, SABORES, MEMÓRIA (S) ”,
com dois subtemas:

· “Os sabores da escrita: a escrever é que a gente se (des)entende” – exposição
organizada a partir da recolha de cartas, postais, aerogramas manuscritos, cedidos por
pais, avós e outros familiares dos alunos da escola.

· “As cores da língua: palavras com história” – exposição organizada a partir de
arcaísmos e regionalismos recolhidos pelos alunos, junto dos pais ou de outros
familiares.

Assim, a equipa da Biblioteca vem, por este meio, solicitar a V. Exª a amabilidade de
cooperar nesta atividade, que pressupõe o apoio que poderá dispensar ao educando de V. Exª
na recolha da documentação necessária à concretização da referida exposição: cartas, postais,
aerogramas manuscritos, cedidos pelos pais, avós e outros familiares e ainda a recolha de
arcaísmos e regionalismos.
Grata pela colaboração que, certamente, irá prestar, a equipa da Biblioteca apresenta
os melhores cumprimentos:

Pela Equipa da Biblioteca,

Adelaide Jordão (coordenadora)

sexta-feira, 14 de março de 2014

Almada no Ágora

Almada -artista Provocador, por Luís Melo Ferreira, no Museu da Vila Velha.
Iniciativa Ágora - ESCCB.

A Festa da Leitura

Ciclo de Palestras

(Clique nas imagens para aumentar )

Dia aberto da leitura
Dia Mundial da Poesia

quinta-feira, 13 de março de 2014

Ano internacional da cristalografia - cerimónia de abertura

Decorreu ontem na Aula Magna da UTAD a cerimónia de abertura das celebrações em Portugal, da qual apresentamos este registo.


A escola esteve representada nesta iniciativa pelo presença do coordenador João Costa.

Ver reportagem fotográfica em: http://www.unesco.org/new/en/natural-sciences/resources/audiovisual-media/photo-galleries/iycr-in-portugal/

terça-feira, 11 de março de 2014

ROTEIRO QUEIROSIANO EM LISBOA

Nos dias 6 e 7 de março, as turmas do 11º ano de escolaridade da Escola Secundária Camilo Castelo Branco participaram numa visita de estudo interdisciplinar de Português, Biologia, Físico-Química e Matemática.
Sendo Lisboa a cidade por excelência de Os Maias, como, aliás, de grande parte das obras de Eça de Queirós, no âmbito da disciplina de Português, a Escola Camilo Castelo Branco visitou a capital e percorreu, em pequenos grupos, um itinerário interessante e enriquecedor centrado na baixa lisboeta, sobretudo no Chiado, acompanhado da leitura reflexiva de excertos textuais da obra de Eça de Queirós em estudo. Houve ainda oportunidade de os alunos e os professores empreenderem um fugaz passeio informal pelas ruas de Sintra, avistando alguns dos locais mais carismáticos e deslumbrantes da vila, antes do regresso a Vila Real.
A realização desta visita de estudo permitiu, entre outros aspetos, que os alunos, orientados pelos respetivos professores, reconhecessem a forma como a herança do passado se mantém viva e influencia a sociedade atual nos seus valores/objetivos e consolidassem conhecimentos inerentes ao estudo da obra Os Maias.


Concurso Nacional de Leitura - Fase Distrital


Palestra " Ciência e ética - que limites?"


domingo, 9 de março de 2014

Transforma a Terra

  
      Negócios, trabalho, dinheiro, poder… quatro das muitas preocupações que dominam a sociedade atual, enquanto o planeta que nos criou, o planeta que nos acolheu morre nas nossas mãos. E com ele morremos nós…
             Acho que o que está à nossa volta é um reflexo, um espelho do que guardamos no nosso interior. Desordem, caos, sujidade… não é o que fazemos que é errado, o errado é a nossa maneira desordenada, caótica e suja de pensar. Só mudando o pensar da humanidade é que podemos melhorar os nossos atos, salvar o planeta e salvarmo-nos de nós mesmos.
              A maneira poluída de pensarmos, de agirmos, a maneira desfigurada com que enfrentamos obstáculos é, provavelmente, a verdadeira causa desta degradação.
               Assim como nos destruímos uns aos outros a cada dia através de insultos, mentiras, guerras sem causa, desgraçamos também o chão que pisamos no qual, eventualmente, um dia vamos acabar por cair.
                Transforma-te a ti mesmo.
                Transforma os outros.
                Transforma a Terra.


Sara Moura, nº23, 7º B

O trovão



O meu coração troveja dentro do meu peito
Tomando de mim toda a minha essência
Toda minha alma
Todo o cego pedaço de mim.
Saboreio depois o remetente silêncio
Esse tão amargo paladar da ânsia…

Que masoquista este ato de te amar
Não me amando.

Chuviscos de nada percorrem meus lábios
Sedentos dos teus.

Oh, amarga e infinita agonia,
Tu que me consomes a cada dia
Apazigua esta tempestade, a minha alma,
O meu coração…
Deixa-me livre…
E faz de mim sol, em vez de trovão!


Sara Moura, nº23, 7º B

sábado, 8 de março de 2014

sábado, 1 de março de 2014

António Barreto e António Gedeão

Rómulo de Carvalho foi nomeado professor efetivo do Liceu de Vila Real, em 19 de fevereiro de 1956, tendo exercido nesta escola durante esse ano.
Poderemos testemunhar a presença deste professor e poeta numa entrevista a António Barreto, realizada por Anabela Mota Ribeiro, da qual citamos algumas observações sobre a escola e sobre o poeta.

Gostei dessa escola. O nome que o Estado Novo lhe deu era Liceu Nacional de Vila Real, mas toda a gente dizia Liceu Castelo Branco, que era o nome dado no princípio da República. Os meus pais, quando eu tinha dois ou três anos, mudaram-se para Vila Real, levaram os filhos atrás e fizeram mais uns tantos – tenho sete irmãos. Por que é que mencionei Vila Real? Foi um daqueles gestos aparentemente fortuitos..., mas gostei daquele liceu.

Era um liceu confortável, o que é estranho, porque Vila Real era desconfortável, longe de tudo, um gelo. O liceu tinha aquecimento central, todas a salas tinham um ou dois radiadores. Tinha uma biblioteca lindíssima, cheia de livros, nuns armários com uma rede de ferro. Podíamos requisitar os livros e lê-los lá. Para um miúdo de dez anos, 12 anos, em Portugal, não era tão usual quanto isso. Era o único liceu em todo o distrito, (Chaves, Régua, Vila Pouca, Alijó, Murça), o que mostra bem o número de pessoas que chegava ao liceu. Se juntasse todos os de Letras, éramos 25.

Tive péssimos professores. Uns fascistas, outros imbecis. Mas dois ou três marcaram-me. O Carlos Sanches ensinou-me a ler História, a perguntar “mas por que é que é assim?, por que é que não foi assado?, por que é um país tem fronteiras?”. Ensinou-me a ler um livro, mas a ler o que não está no livro…

Tive a sorte de apanhar o Rómulo de Carvalho, também António Gedeão, que dava Física e Química.

É paradoxal, mas foi aquele liceu, com toda a sua mecânica, que me disse: “há um mundo lá fora, vai”. Fiquei com vontade de ir embora de Vila Real, da província. Era um lugar abafado, fechado. Não tenho uma recordação dourada, nem mágica da adolescência. Mal pude, fui a correr, a correr, para Coimbra. E mal pude ir de Coimbra, também fui embora. 


Citações da entrevista publicada originalmente no Jornal de Negócios , por Anabela Mota Ribeiro, em 27/05/2013


N.B. A entrevistadora também foi aluna do liceu.

Curiosidades da Bila

As Votações da 3ª Gala de prémios do Grupo BB terminou. Desde já deixamos aqui um obrigado a todas as pessoas que votaram e fizeram deste evento o melhor de todos os anos. 
O Objectivo desta Gala é podermos premiar e agradecer os empresários da cidade por fazerem um bom trabalho nas suas empresas. 
Este ano contamos com uns impressionantes 34.094 votos. 
Os primeiros e segundos lugares de cada categoria vão ser premiados em grande festa nesta próxima sexta feira dia 28. 
Contamos com a presença de todos para poderem conhecer os vencedores deste ano e felicita-los por este prémio. 
Mais uma vez muito obrigado pela participação.

Resultados da 3ª Gala de prémios do Grupo BB : 
Melhor Casa do Grupo BB - 1º lugar :: Bclub 652 votos , 2º lugar :: Metropolis 296 votos.
Melhor Dentista - 1º lugar :: Clínica Dr Daniel Azevedo 408 votos , 2º lugar :: Clínica Dra Alexandra Reis 248 votos.
Melhor Dj Grupo BB - 1º lugar :: Dj Hugo Amaral 676 votos , 2º lugar :: Dj Kove-Lines 511 votos.
Melhor Curso Utad - 1º lugar :: Enfermagem 340 votos , 2º lugar :: Eng. Informática 188 votos. 
Melhor Farmácia - 1º lugar :: Chaves Ferreira 215 votos , 2º lugar :: Seixas 124 votos.
Melhor Grupo/Banda Musical - 1º lugar :: Vieira Lopes 1391 votos , 2º lugar :: Tó Costa 986 votos. 
Melhor Loja Dolce Vita - 1º lugar :: Zon Lusomundo 551 votos, 2º lugar :: Pull & Bear 127 votos.
Melhor Hotel - 1º lugar :: Quinta do Paço 562 votos , 2º lugar :: Hotel Miracorgo 194 votos. 
Melhor Mediador de seguros - 1º lugar :: José Carvalho 186 votos , Romeu Correia Alves 68 votos.
Melhor Imobiliária - 1º lugar :: Visit 290 votos , 2º lugar :: Domus 3000. 124 votos. 
Melhor Escola de condução - 1º lugar :: Auto Stop 374 votos, 2º lugar :: Stop Vila Real 261 votos.
Melhor Stand - 1º lugar :: I9 Auto 621 votos , 2º lugar :: Mcoutinho 223 votos.
Melhor Hipermercado - 1º lugar :: Continente 693 votos , 2º lugar :: Jumbo 205 votos.
Melhor Freguesia - 1º lugar :: Constantim 340 votos , 2º lugar :: N sra Conceição 331 votos. 
Melhor Restaurante - 1º lugar :: Amadeus 562 votos , 2º lugar Tasca do Zé To 501 votos. 
Melhor Bar Extra Grupo BB - 1º lugar :: Pedagogo 518 votos , 2º lugar :: Xots 460 votos. 
Melhor Escola Secundária - 1º lugar :: Liceu Camilo Castelo Branco 416 votos , 2º lugar :: S. Pedro 307 votos. 
Melhor Infantário - 1º lugar :: Nuclisol Jean Piage 263 , 2º lugar :: Infantário de Vila Real 234 votos. 
Melhor Pastelaria - 1º lugar :: Gomes 676 votos , 2º lugar :: Díbia 200 votos.
Melhor Empresa de eventos - 1º lugar :: Aqui há eventos 167 votos , 2º lugar :: Nervir 63 votos. 
Melhor Cabeleireiro(a) - 1º lugar :: Mizé 530 votos , 2º lugar :: Regina 389 votos.
Melhor Ginásio - 1º lugar :: Miracorgo 277 votos , 2º lugar :: Moove 176 votos. 
Melhor loja comercio tradicional - 1º lugar :: Gramas de chá 365 votos , 2º lugar :: Traga-Mundos – livros e vinhos, coisas e loisas do Douro 223 votos. 

Obrigado!

[Hoje, 28 de Fevereiro, sexta-feira, jantar de gala e de entrega dos prémios, pelas 20h30, no Hotel Estalagem Quinta do Paço, em Vila Real]
In https://www.facebook.com/traga.mundos.1/posts/476003689168057:0